quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Ambiente lança campanha pela preservação de dez espécies ameaçadas de extinção no Rio


Ascom da Secretaria do Ambiente

Além de anúncio em emissoras de rádio e televisão, folders e cartazes serão distribuídos para mobilizar a sociedade

O secretário do Ambiente, Carlos Minc, lança nesta sexta-feira (23/9) a campanha Defenda as Espécies Ameaçadas – Abrace essas Dez!, destinada à conservação de dez espécies da fauna apontadas pela Secretaria de Estado do Ambiente como as mais ameaçadas de extinção no Rio de Janeiro: jacutinga, formigueiro-do-litoral, boto-cinza, cágado-do-paraíba, lagarto-branco-da-praia, mico-leão-dourado, muriqui, preguiça-de-coleira, surubim-do-paraíba e tatu-canastra.

De forma emblemática, a campanha – que inclui folder, cartaz e veiculação de spots em diferentes mídias – será lançada ao lado dos viveiros de pássaros do Zoológico da Cidade do Rio de Janeiro, em especial onde se encontra uma das dez espécies ameaçadas de extinção – a jacutinga.

Participarão do lançamento 30 alunos de escola pública, pesquisadores da Uerj (Universidade do Estado do Rio de Janeiro) e do Museu Nacional da UFRJ e especialistas de ONGs que estudam as ameaçadas.

Além de anúncio em emissoras de rádio e televisão, folders e cartazes serão distribuídos em escolas, universidades, prefeituras, delegacias, unidades do Corpo de Bombeiros e outros órgãos e entidades que possam mobilizar esforços pela preservação. A Secretaria de Estado de Educação é parceira fundamental da Secretaria do Ambiente nesta campanha.

Faz parte da campanha o reforço de ações que vêm sendo implementadas pela Secretaria do Ambiente e pelo Inea (Instituto Estadual do Ambiente) para a criação de áreas protegidas, como o recente Parque Estadual da Costa do Sol, na Região dos Lagos, que contribui para a conservação do hábitat de duas das dez espécies ameaçadas: o formigueiro-do-litoral e o lagarto-branco-da-praia.

Serviço

Lançamento da campanha Defenda as Espécies Ameaçadas – Abrace essas Dez!
Quando: sexta-feira (23/9); às 10h
Onde: Zoológico da Cidade do Rio de Janeiro

6 comentários:

Angeline disse...

Espero que esses animais de espécies ameaçadas abrangidos na campanha tenham mais sorte que o macaco bugio de Laje do Muriaé-Itaperuna, que até hoje espera socorro!
Esses provavelmente terão especialistas para prestarem socorro, não é?

Hélcio Granato Menezes disse...

Angeline,

Eu acho que o bugio de Laje do Muriaé ficará bem se pararem de lhe dar comida de graça. Ele aparece ali exatamente por isso. Se não, já não seria mais avistado por lá.

Angeline disse...

Sim, talvez essa seja a solução! Inclusive a professora o descobriu ao ensinar os alunos q não devem dar alimentos aos animais.
Mas, o fato é que não temos estrutura para nesses casos agir, seja impedindo a alimentação, seja o transportando a outro local, etc.
Essa falta de estrutura é que é preocupante! Em geral, tb só vimos ações voltados das montanhas p o litoral, mas das montanhas para o interior... Nada, ou quase nada.

Hélcio Granato Menezes disse...

Também tem isso, o litoral tem lá os seus privilégios.

Mas tirar o bugio do seu habitat preferido não vai ser bom para ele. Não sei se tem previsão legal, mas coibir maus tratos ou cativar animal silvestre causando-lhe ameaça de perigo não seria caso de polícia?

Angeline disse...

Provalmente, seria caso de polícia ou polícia ambiental. Porém, no caso do bugio o que se busca, através de vários profissionais gabaritados, é encontrar uma solução legal e mais adequada para o animal. O que apesar de algum voluntarismos, inclusive de especialistas em primatas, não está sendo possível, por falta de estrutura para tal e até de ação por parte de órgãos como o INEA.

Rachel Bruno Siqueira disse...

Amigos, meu saudoso Pai Carlos Bruno, muito estudioso, nos mostrava em nossa mata os Bugios e nos contava seu modo de vida, desde que eu era criança:
- Ele vivem em bandos, tem um chefe.
- Não aceitam aproximação humana, nem a nossa, que estávamos sempre andando pela mata.
- Alimentam se de folhas e frutinhas encontradas nas matas; no período de seca brava é que saem da mata e se arriscam aos quintais em busca de outros alimentos, como o Mamão, Banana, Acerola...
- Como são lentos no chão, os cães andaram pegando uns 3 e não conseguimos salvá los.
- Passamos a plantar Mamoeiros, Mangueiras, Goiabeiras, Bananeiras etc... em volta da mata e depois plantei muitas mudas no alto do pasto, que transformei em extensão da minha mata, que é maior, para protegê los.

- Quando o CHEFE fica velho, a NATUREZA deles é um mais novo BRIGAR com ele pela CHEFIA DO BANDO: O Vencedor da briga fica sendo o Novo CHEFE e o PERDEDOR é OBRIGADO a largar o Bando e VIVER SOZINHO ATÉ MORRER!!! Nem outro Bando o aceita. NATUREZA!

O CHICO deve ser um deste caso e encontrou Seres Humanos AMIGOS que dão o que precisa: Alimento e um BANDO de AMIGOS CURIOSOS, em substituição ao seu Bando perdido... e ele deve estar muiiiiiiiiiiito FELIZ!
PRINCIPALMENTE porque o INEA não foi mexer com ele! Não sabem de nada!
Vocês lembram do " MACACO TIÃO " do ZOOLÓGICO do Rio? Hoje tem um busto dele lá. Era mais para gorila de tão grande e mal humorado!!
Também fazia o que os Bugios nos fizeram várias vezes, principalmente em mim e no Papai tentando fotografá los e filmá los mais de perto: jogava fezes e urina em todos!
Certo dia fui levar meus filhos e 4 sobrinhos no ZOOLÓGICO do Rio, sem saber que era ANIVERSÁRIO DO TIÃO. Lá estavam Marcelo Alencar e inúmeras autoridades de terno e gravata, Redes de TV, Jornalistas, Curiosos etc... as autoridades em frente à sua JAULA IMENSA, toda enfeitada de bolas de soprar, bandeirinhas e uma mesa com um bolo com cobertura de suspiro branco... e o TIÃO gritando preso na jaula atrás. Os fotógrafos e filmadores pendurados nas árvores para pegarem melhor ângulo.
As crianças, pequenas, queriam ficar próximas e não deixei, pois já previa o que faria...
Soltaram o TIÃO e veio ele com as mãos por debaixo e já jogou fezes e xixi naquela turma toda, pegou bolo e jogou também, mas numa rapidez!
Nunca vi tanto engravatado e gente caindo das árvores sujos e as crianças riram muitooooooooo!
Enquanto não acabou de jogar todo o bolo e fezes ele não parou! E sujou muita autoridade e jornalistas etc.....e curiosos!!!!
E nossas crianças nunca se divertiram tanto!
É a natureza deles! E todos sabiam que sempre fez isto...

Deixem o CHICO SER FELIZ! Na mata morrerá de fome e sozinho...

Desculpem me, mas é isto o que sempre soube e vejo às vezes um sozinho na roça, ouço a briga deles...

Abraços, PAZ E BEM, que S. Francisco cuida deles,
Rachel Bruno

P.S.: Hélcio lhe procurei para fazer uma reportagem sobre os inumeros animais mortos nas Propriedades " Coconha ", Dr. José Geraldo e meus vizinhos ... SEM NENHUMA AJUDA DA PREFEITURA antes de passar para a mata deles e lá com o Juju Ramos, Guigui, Romário etc..... ( em mim não pegou porque fiz serviço com máquina particular em maio e foi do outro lado da mata maior... ) e dos ÓRGÃOS DO MEIO AMBIENTE! Os bichinhos passavam sapecados entre as pernas dos donos e outros grandes pulavam no Ribeirão e eu consgui ajuda do IBAMA em BRASÍLIA no 2º ou 3º dia e s´precisava do PREFEITO mandar um fax ou telefonema para este chefe da BRIGADA FLORESTAL para mandar helicóptero se fosse preciso de outro ESTADO, mas falou que estava em reunião em Pádua e não podia atender, mesmo eu dizendo que BRASÍLIA queria falar com ele em 5 min......