terça-feira, 30 de outubro de 2018

Como votaram os Municípios do Noroeste Fluminense no 2º Turno das Eleições 2018 para Governador

O candidato Wilson Witizel  ganhou em todos os municípios da região com votação relativa em cada município acima do total do estado do RJ (59,87%), com exceção de Laje do Muriaé (56,45%) e Miracema (59,67%). Tendo recebido mais votos em Itaperuna (78,46%), Aperibé (76,94%) e Italva (75,85%).

O candidato Eduardo Paes foi mais votado em Laje do Muriaé (43,55%), Miracema (40,33%), Porciúncula (39,51%) e São José de Ubá (39,39%).

Miracema revelou-se o município mais alinhado com o pensamento político dos demais municípios do estado do RJ, pois teve a mesma votação relativa do total do estado do RJ (Witizel: 59% e Haddad: 40%).

As maiores taxas de abstenções foram registradas em Porciúncula (30,04%), Miracema (28,97%) e Bom Jesus do Itabapoana (28,44%), enquanto a de voto em branco foi em Porciúncula (4,87%), Miracema (4,61%) e Varre-Sai (4,49%). Os municípios que mais anularam votos foram:  Porciúncula (17,76%), Varre-Sai (16,93%) e Natividade (16,55%).  



segunda-feira, 29 de outubro de 2018

Como votaram os Municípios do Noroeste Fluminense no 2º Turno das Eleições 2018 para Presidente

O candidato Jair Bolsonaro ganhou em todos os municípios da região com votação relativa em cada município acima do total do país (55,13%), com exceção de Laje do Muriaé (53,32%) e Porciúncula (54,31%). Em relação à votação que o candidato obteve no estado do RJ (67,95%), os votos que recebeu em 6 municípios da região foram superiores: Itaocara (76,68%), Italva (74,02%), Itaperuna (73,67%), Aperibé (73,3%), Santo Antônio de Pádua (71,32%) e São José de Ubá (71,06%).

Fernando Haddad foi mais votado em Laje do Muriaé (46,68%), Porciúncula (45,69%) e Miracema (43,08%), apesar de ter sido vencido nestes municípios por Jair Bolsonaro.

Porciúncula teve a maior taxa de abstenção da região (30,04%), em seguida Miracema (28,97%); e Miracema as maiores taxas de votos brancos (4,61%) e votos nulos (14,26%), inclusive acima do estado do RJ (abstenção: 24,06%; branco: 2,33%; e nulo: 9,12%) e do país (abstenção: 21,03%; branco: 2,14%; e nulo: 7,43%).


quarta-feira, 24 de outubro de 2018

Noroeste Fluminense registra abertura de 167 vagas de empregos formais em setembro

Em setembro, a região abriu 167 vagas de empregos com carteira assinada (+136 na microrregião Itaperuna e +31 na microrregião Santo Antônio de Pádua), o que vem a ser o resultado da diferença entre 982 admissões e 815 demissões, conforme os registros feitos pelos empregadores no Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, do Ministério do Trabalho). Número bem mais elevado do que o de setembro de 2016, ocasião em que foram abertos 45 postos de trabalho na região.

O maior número de vagas foi aberto em Itaperuna (107), em seguida Miracema (28), Itaocara (15), Cambuci (12), Italva e Laje do Muriaé (10 cada um), Varre-Sai (9), São José de Ubá (8), Natividade (6) e Aperibé (2). Nos demais municípios da região houve perdas de vagas, tendo em Santo Antônio de Pádua o número mais representativo (-34).

Indústria de transformação destaca-se com abertura de 56 vagas (+65 na microrregião Itaperuna e -9 na microrregião Santo Antônio de Pádua); em seguida comércio, com 51 vagas (+33 na microrregião Itaperuna e +18 na microrregião Santo Antônio de Pádua); e serviços, com 46 (+34 na microrregião Itaperuna e +12 na microrregião Santo Antônio de Pádua).

No acumulado do ano até setembro, foram abertas 685 vagas na região (+701 na microrregião Itaperuna e -16 na microrregião Santo Antônio de Pádua). Neste mesmo período de 2017, foram abertas 430 vagas na região.

Itaperuna acumula o maior número de vagas abertas (476), em seguida Natividade (218), São José de Ubá (36), Itaocara (34), laje do Muriaé (31), Porciúncula (21), Varre-Sai (19) e Cambuci (5). Nos demais municípios houve perdas de vagas, tendo em Bom Jesus do Itabapoana e Santo Antônio de Pádua os números mais elevados, -87 e -49, respectivamente.

O setor Serviços destaca-se com a abertura de 660 vagas (+562 na microrregião Itaperuna e +98 na microrregião Santo Antônio de Pádua). Em seguida administração pública, com 76 (todas abertas na microrregião Itaperuna) e indústria de transformação, com abertura de 27 vagas (+77 na microrregião Itaperuna e -50 na microrregião Santo Antônio de Pádua).

Municípios compreendidos nas microrregiões do Noroeste Fluminense: Itaperuna – Bom Jesus do Itabapoana, Italva, Itaperuna, Laje do Muriaé, Natividade, Porciúncula e Varre-Sai; e Santo Antônio de Pádua – Aperibé, Cambuci, Itaocara, Miracema, Santo Antônio de Pádua e São José de Ubá. 

sábado, 22 de setembro de 2018

Noroeste Fluminense abre 155 postos de trabalho formal em agosto e 518 no acumulado do ano

Em agosto, a região criou 155 vagas de empregos com carteira assinada (+148 na microrregião Itaperuna e +7 na microrregião Santo Antônio de Pádua), segundo informações sobre admissões e demissões prestadas pelos empregadores no Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério do Trabalho. Neste mesmo mês do ano anterior a região abriu número mais elevado de vagas (267).

Em nove municípios os números foram positivos, com destaque para Natividade, que abriu 124 vagas, em seguida 40 em Itaperuna, 22 em Italva, 10 em Itaocara, 6 em Miracema, 5 em Porciúncula, ... A perda de vagas mais representativa ocorreu em Bom Jesus do Itabapoana (-43).

Destaque para administração pública que abriu 113 vagas, sendo que somente em Natividade foram abertas 116. Em seguida serviços que abriu 104 vagas (+75 na microrregião Itaperuna e +297 na microrregião Santo Antônio de Pádua). Indústria de transformação fechou 24 vagas (-17 na microrregião Itaperuna e -7 na microrregião Santo Antônio de Pádua).

No acumulado do ano até agosto, a região acumula abertura de 518 vagas (+565 na microrregião Itaperuna e -47 na microrregião Santo Antônio de Pádua). Neste mesmo período de 2017 a região acumulou número inferir de abertura de vagas (385).

Oito municípios acumulam abertura de vagas, com destaque para Itaperuna, com 368, em seguida 212 em Natividade, 28 em São José de Ubá, 22 em Porciúncula, 21 em Laje do Muriaé, 19 em Itaocara, 13 em Italva, e 10 em Varre-Sai. Bom Jesus do Itabapoana fechou 82 vagas, Miracema 55, Santo Antônio de Pádua 15 e Cambuci 7.

Serviços é o setor que lidera na abertura de vagas, com 612 (+528 na microrregião Itaperuna e +86 na microrregião Santo Antônio de Pádua), em seguida administração pública, com 77 (todas abertas na microrregião Itaperuna). Os demais setores acumulam perdas de vagas, sendo o mais representativo comércio, com -77 (-44 na microrregião Itaperuna e -28 na microrregião Santo Antônio de Pádua) e indústria de transformação, com -29 (+12 na microrregião Itaperuna e -41 na microrregião Santo Antônio de Pádua).

Municípios compreendidos nas microrregiões do Noroeste Fluminense: Itaperuna – Bom Jesus do Itabapoana, Italva, Itaperuna, Laje do Muriaé, Natividade, Porciúncula e Varre-Sai; e Santo Antônio de Pádua – Aperibé, Cambuci, Itaocara, Miracema, Santo Antônio de Pádua e São José de Ubá. 

segunda-feira, 17 de setembro de 2018

Ideb 2017: ranking das escolas do ensino médio do Noroeste Fluminense que participaram

Na tabela abaixo foram relacionados os Ideb 2017 das escolas do ensino médio, do Noroeste Fluminense, divulgados pelo Inep.

Participaram 54 escolas, que obtiveram 24 índices. O maior índice (6,2) foi atribuído a IFF - CAMPUS SANTO ANTÔNIO DE PÁDUA. Em seguida o CENTRO EDUC LAVAQUIAL LTDA, também de Santo Antônio de Pádua, que obteve o segundo melhor índice (5,7), e IFF - CAMPUS ITAPERUNA, com o terceiro maior índice (5,6).

A única escola privada que participou ocupou o 2º lugar e as duas únicas federais ocuparam as 1ª e 3ª colocações. As demais escolas são estaduais.

O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) é um indicador de desempenho da educação brasileira divulgado a cada dois anos pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), autarquia do Ministério da Educação (MEC). O Ideb relaciona duas dimensões: o desempenho dos estudantes em avaliações de larga escala e a taxa aprovação. O desempenho é calculado a partir da Prova Brasil/Saeb, quando os estudantes do 5º e do 9º ano do Ensino Fundamental e da 3ª série do Ensino médio são avaliados em Leitura e Matemática. Os dados de aprovação são verificados a partir do Censo Escolar da educação Básico, realizado anualmente. O Ideb é calculado para escolas e para sistemas de ensino que monitoram o seu desempenho em relação a metas individuais pactuadas com o governo federal. O índice varia de 0 a 10: quanto maior for o desempenho dos alunos e o número de alunos promovidos, maior será o Ideb.


domingo, 16 de setembro de 2018

Ideb 2017: ranking das escolas do ensino fundamental regular dos anos FINAIS do Noroeste Fluminense que participaram

Na tabela abaixo foram relacionados os Ideb 2017 das escolas dos anos finais do ensino fundamental regular, do Noroeste Fluminense, divulgados pelo Inep.

Participaram 65 escolas, que obtiveram 27 índices. O maior índice (6,5) foi atribuído a CE CHEQUER JORGE, de Itaperuna, e atingiu a meta. Em seguida a IE EBER TEIXEIRA DE FIGUEIREDO, de Bom Jesus do Itabapoana, que obteve o segundo melhor índice (6,3), mas não atingiu a meta, e o CE JOAO GUIMARAES, de Italva, com o terceiro índice (5,4), mas também não atingiu a meta. 

O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) é um indicador de desempenho da educação brasileira divulgado a cada dois anos pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), autarquia do Ministério da Educação (MEC). O Ideb relaciona duas dimensões: o desempenho dos estudantes em avaliações de larga escala e a taxa aprovação. O desempenho é calculado a partir da Prova Brasil/Saeb, quando os estudantes do 5º e do 9º ano do Ensino Fundamental e da 3ª série do Ensino médio são avaliados em Leitura e Matemática. Os dados de aprovação são verificados a partir do Censo Escolar da educação Básico, realizado anualmente. O Ideb é calculado para escolas e para sistemas de ensino que monitoram o seu desempenho em relação a metas individuais pactuadas com o governo federal. O índice varia de 0 a 10: quanto maior for o desempenho dos alunos e o número de alunos promovidos, maior será o Ideb.